Borbulhas do Crémant

A expressão champanhe só deve ser usada para espumantes produzidos exclusivamente na região demarcada de Champagne, a cerca de 150 quilômetros à nordeste de Paris. Porém, embora este seja o mais famoso, existem diversos tipos de espumantes. Em outras partes da França, eles ganham a denominação de Crémant, nosso tema de hoje.

Elaborado pelo método clássico de segunda fermentação na garrafa (“méthode traditionnelle” ou “methode champenoise”), o Crémant está presente em várias regiões do país. Cada um deles como uma produção que segue especificações técnicas próprias de cada terroir.

A produção francesa de vinhos espumantes com denominação de origem protegida (AOC) é dividido entre:
– Crémant d’Alsace (feito com Pinot Blanc, Riesling ou Pinot Gris, tem um mercado de cerca 49%)
– Crémant da Borgonha (Chardonnay e Chenin Blanc, complementadas por Mauzac e Pinot Noir, com 20% de participação)
– Crémant du Loire (com as uvas Chenin Blanc, Chardonnay, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, possui uma fatia de 18%)
– Crémant de Limoux (6%)
– Crémant Jura (5%)
– Crémant de Bordéus (2%)
– outros com menor porcentagem como Crémant de Die e Crémant de Savoie.

Dependendo do produtor, pode ser uma bebida de excelente qualidade, e muitas vezes muito mais em conta para o bolso do consumidor que um champagne. Vamos brindar com um Crémant? Tim tim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *